domingo, 5 de julho de 2009

Dança das palavras



Sempre que penso em escrever, fico me perguntando:
Sou bom nisso mesmo?
Por tantas vezes quis ser isso ou aquilo e não encontrei um ponto certo. Leio alguns autores e fico extasiado com a maneira de expor idéias, com a facilidade de transportar pessoas a qualquer lugar.
A escrita surge em minha vida nos momentos de desabafo, quando as palavras verbalizadas não são suficientes, algo deve ser construído para complementar.
É como a vida, deve ser construída dia a dia. Não sei se ocorre com todos, mas as palavras ficam reverberando em minha mente, se encaixando e pedindo para serem grafadas mesmo que não façam sentido, mesmo que alguém precise recolocá-las nos seus devidos lugares para que se torne algo inteligível. Elas dançam como num balé e chamam acontecimentos e atitudes para ilustrar o que exigem que seja composto.
O vocabulário faz parceria nesta dança, sonha ser rico, mesmo tento plena ciência que ainda engatinha...
Vocês que dominam as artes, respondam a este aspirante a algo, como se faz para demonstrar fatos, acontecimentos, sentimentos, e tudo mais de maneira simples. Não de um jeito jornalístico e sim com a magia da dança.
A dança das palavras, dos versos, dos sentidos e toda sua complexidade...

Nenhum comentário: