quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Lições...

Sentado a beira da estrada poeirenta...

Ele esperava por algo ou alguém cujo nome ou fisionomia não conhecia.

Ficou sentado neste lugar por muito tempo...

Sempre só...

Tempos depois, ao longe , vê, uma figura caminhando em sua direção...

Não sabe se é uma miragem, ou realidade.

Resolveu esperar... de qualquer maneira não perderia nada mesmo.

Depois de muito tempo, eis que surge uma figura.
Pensou consigo mesmo:

- Meu Pai! O que significa isso?

Estava diante dele um anjo.

Dizia mentalmente a nosso personagem que há muito o procurava...
...mas ele sentou-se à margem da vida esperando respostas de perguntas que ele sequer sabia.

O anjo tomou-o em seus braços e fê-lo compreender muitas coisas que já não via...

Ensinou-lhe coisas que negava-se a aprender...

Antes de partir, o ser Celestial deixou-lhe um presente.

Era como que um retrato...e junto uma mensagem:

-Não posso ficar aqui na Terra para sempre...Te deixo aos cuidados desta pessoa que vês.

Procure-a e não se afaste.

Com amor,

seu anjo da guarda.

Eis o retrato...

Eu ao lado do meu anjo da guarda...



quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Não faça isso



Não foi um fato isolado...
Quando entraram la, tinham um propósito. Roubar.
Pois bem, roubaram. Mas não roubaram apenas aquilo que se pode mensurar e cifras.
Vocês sequestraram a paz da minha amiga.
Sequestraram muitos sonhos dela.
Fizeram-na cativa... Assustaram.
Entraram muito além da sua habitação...
Machucaram além do bolso, machucaram a alma dela.
Não ligo para o que fizeram comigo, ligo para o estrago que causaram na alma de uma de um dos seres mais lindo que já existiu na face da Terra.
Aniquilaram a confiança que tinha de que poderíamos viver sem medo daquele que atravessa a rua.
Roubou nossa paz.

"É sequestro da subjetividade cada vez que o sujeito é desconsiderado como organismo vivo, colocado na condição de mecanismo, objeto manuseável."
(Do livro Quem me Roubou de Mim, Pe. Fábio de Melo, pág40)

Um legítimo sequestro...
Em busca de suprir seus vícios, provocou dor.

Estou completamente estupefato com a pobreza de espírito de algumas pessoas.
Chocado com a perca de valores essenciais à convivência humana.
Triste por saber que muitos sofrem todo tipo de violência todos os dias...
Pessoas têm sua subjetividade sequestrada...
Sua alma machucada...

Este é o desabafo de alguém que não consegue se manter frio perante a dor de um ser humano; que não consegue ver sua irmã chorar sem chorar junto.
Eu te amo , e sei que sabes disso...
Te amodoro.