quinta-feira, 11 de outubro de 2012

Saudades do pai

Adicionar legenda

O dia de hoje não traz consigo boas lembranças. Foi neste dia que ele partiu, e que parte de mim se quebrou.
Então, por mais que o tempo passe  continuamos lembrando do que aconteceu e como aconteceu.
Hoje consigo afirmar que não era mais possível sofrer com dor e com um corpo que já estava padecendo. É injusto querer que o ser amado permaneça ao nosso lado mesmo em sofrimento.
Meu pai foi um homem sem igual, foi um homem que me ensinou muito mais do que eu imaginava. Ainda hoje percebo que ele via coisas em mim que eu desconhecia.
Confiava em mim muito mais que eu e me ofertou muitas possibilidades dentro de seus limites.
Quero para sempre depor em favor de sua bondade e amor. Pai, sinto saudades e sei que está sempre aqui conosco. Perdoe se as vezes choro, é de saudade e não de inconformismo.
Deus te levou do plano físico mas para sempre estaremos ligados por laços de amor.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

Juntos na caminhada

Ainda me pergunto se estou sonhando ou se é realidade muitos dos momentos que tenho vivido.
De repente, aparece uma pessoa no seu caminho, com todos os predicados que esperava e sempre algo mais, como se adivinhasse pensamentos.
Num mundo em que ainda é muito difícil ser respeitado por pequenas diferenças, encontrar alguém que te proteja do sol e da chuva,  que tenta retirar as pedras do caminho para minimizar as dores e ainda entende suas queixas, é de se espantar.
Pois bem, estou aqui para dizer que tal pessoa existe, e provavelmente muitas outras com personalidade semelhante também passem por nós como desconhecidos, indivíduos que muitas vezes sequer olhamos porque idealizamos um super herói que sempre vai existir somente em nossa mente. 
A vida é feita de escolhas, podemos ser tristes ou felizes. Depende do que buscamos.
A aurora traz todos os dias imensas possibilidades e o ocaso não é o fim, é apenas uma transformação para um novo amanhã.
Obrigado por existir, que o céu nos faça muito mais feliz do que atualmente somos.

                                                                                            Nivaldo Vital