quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

Nosso primeiro pedido


Não falarei aquelas palavras tradicionais...


Muita saúde, paz, trabalho, sorte e tudo mais...


Claro que desejo tudo isso mas sempre terá alguém para repetir estes mesmos desejos através dos anos.
Venho desejar amor. Muito amor.
À partir dele, viveremos mais feliz, saudáveis porque quem sorri, canta, grit, chora, se emociona, tem mais saúde.
Quero pedir ao Senhor amor ao mundo todo. Só isso.
Partindo da minha, da sua, da nossa casa, espalharemos rapidamente o sentimento que pode mudar o curso de nossas vidas.
Os dias continuarão a correr, tudo se normalizará.
Neste momento de reflexão,vamos nos comprometer a dar vida à vida, dar sorriso ao sol, carinho à lua, ombro ao irmão, beijo aos pais e principalmente...
Graças à Deus!


Nivaldo Vital

sábado, 19 de dezembro de 2009

Crer

Muitas situações na vida nos fazem titubear, perder mesmo que rapidamente as esperanças.

Muitos mostram saídas, caminhos que não conseguimos ver.

Atitudes precipitadas podem ser tomadas nestes momentos, com resultados catastróficos.

É importante que iniciemos a olhar o mundo de maneira diferente, com um senso crítico e não somente pela visão do grupo que participa. Devemos sim, muitas vezes sermos subjetivos, ter nossa própria opinião.

Existem diversas coisas escritas, e não devemos nos deter por pequenos detalhes.

Não importa de que religião é; não importa quem escreveu. É necessário que olhemos tudo, e avaliemos se diz algo ao nosso ser.

Um exemplo disso é o que vem escrito abaixo...


“E se fores lançado na cova ou nas mãos de assassinos e receberes sentença de morte; se fores lançado no abismo; se vagas encapeladas conspirarem contra ti; se ventos furiosos se tornarem teus inimigos; se os céus se cobrirem de escuridão e todos os elementos se unirem para obstruir o caminho; e, acima de tudo, se as próprias mandíbulas do inferno escancararem a boca para tragar-te, sabe, meu filho, que todas essas coisas te servirão de experiência e serão para o teu bem.

O Filho do Homem desceu abaixo de todas elas. És tu maior do que ele”?


Posso escrever de onde foi extraído este trecho, como posso deixar também três letras para que os que conhecem saibam de onde vem.

Interessante é a leitura, e o que ela nos oferece.

Uma negativa, um projeto que não deu certo, pode ser interpretada como “vagas encapeladas contra nós”... , ou seja, todos contra nós, seres nos atrapalhando.

Um erro cometido pode fazer “os elementos se voltarem contra nós”. Parece que o mundo caminha por um lado e nós por outro.

Figuras de linguagem demasiadamente expressivas, que servem para qualquer pessoa de qualquer lugar, de qualquer religião. Basta estar pronto para deixar de lado conceitos pré moldados e permitir que algo seja incutido em sua mente, permita-se crescer de maneira individual e coletiva ao mesmo tempo sem se importar de onde vem aquilo que nos abre os olhos.

Uma coisa óbvia é a enorme experiência que vamos adquirir com qualquer adversidade. “O sacrifício de ontem, é a alegria de hoje”... segundo uma música.

E quão reconfortante é saber que mesmo com todas as dificuldades, todas as lutas, provações, dores e tudo mais, é que há um Ser que está sempre conosco, independente de religião, cor. Seja no Brasil, no Japão, no Himalaia, crendo em um só Deus ou crendo em muitos, sabemos que estamos protegidos.

Sabemos que um dia olharemos para trás e veremos nossa vitória e o quanto somos fortes.

Essa é a vida, um aprendizado após o outro, demonstração de amor sobre demonstração de amor. Persistência, resistência, confiança.

Quem foi que disse que seria fácil?

Ao contrário, estamos aqui porque somos guerreiros.

Estamos aqui porque cremos...


Nivaldo Vital

sábado, 12 de dezembro de 2009

Amigo empoeirado

Amigo antigo, aquele que abre as portas do passado e do futuro...
Companheiro do ônibus, metrô, no bolso, na bolsa ou embaixo do braço...
Na cabeceira velando nosso sono e pedindo nossa atenção...

Lendo um livro muito interessante, me deparei com o pensamento de que cada pessoa deveria ler algo; Ficção, biografia, crônicas, contos ou qualquer outra modalidade de escrita.
O benefício é tão grande. É tão enriquecedor o fato de poder viajar por outras culturas sem sair de casa, sem precisar gastar um só centavo (em época de crise), enriquecer o vocabulário, expandir a arte de escrever e ler, falar e muito mais...
Há poucos dias um grande autor me levou a analisar minhas emoções e perceber que criamos obstáculos e não conseguimos vencê-los, mostrou também que aprendemos a construir prédios suntuosos e de grande complexidade mas não conseguimos sustentar sequer uma pequena relação afetiva com outrem ou conosco mesmo. Curioso não?!
Outro autor levou a conhecer maneiras de lidar com o sofrimento, a importância dos eventos e o valor que lhe damos. A simplicidade da vida e a maneira estranha como muitas vezes a vemos...
Existem tantos outros de uma gama interminável de assuntos.
Tramas bem costuradas que nos fazem ficar com vontade de ler tudo em um dia.
Enfim, o importante não é ler para mostrar aos outros e sim para se proporcionar a possibilidade de descobrir novas coisas, entender como o homem é criativo, além de aprender muita coisa.
A vida deve ter magia para ser melhor vivida, e existem diversas maneiras de torná-la mais mágica.
Dar a volta ao mundo e descobrir que seu tesouro está no ponto de partida, o grande amor que corre perigo, a grande personalidade histórica que só era visto nas fotos e livros, passa a ser visto em seu cotidiano, com suas experiências, dúvidas, dores e alegrias.
As estantes com seus livros empoeirados chamam por nós o tempo todo...
Atendamos ao chamado; a partir dele podemos melhorar o amanhã..
Nivaldo Vital

segunda-feira, 9 de novembro de 2009

Auxílio

Despertando as consciências, o ser humano mostra suas faces.
Ela passou a meu lado fala
ndo de suas mazelas e pedindo algo para que pudesse comer...
Ele estava sentado na frente daquele lugar sujo falando só...
E eu, tenho minha cama quente, limpa. Tenho o alimento a hora que quiser.
Para onde temos olhado?
Será que meus problemas superam os seus? Nos esquecemos de olhar para o lado e auxiliar nossos irmãos.
Esquecemos que tudo o que temos é emprestado...
Será que é justo chorar por algo fútil - "não consegui aquilo...", "me olharam diferente","não recebi hoje..."-, quando uma criança procura uma vala para enterrar sua família?
Será que é justo olhar para o céu e reclamar da vida quando sabemos que do outro lado da rua alguém chora porque perdeu tudo o que tinha?
Será que temos sofrido pelo que vale a pena?
Não adianta sofrer pelo amanhã e esquecer quem
sofre hoje e agora.Por mais difícil que sejam nossos dias, devemos parar e refletir sobre a qualidade de nossos pensamentos.
Ganhamos muito mais admirando a luz do sol. fazendo uma oração, do que suspirando por aquilo que é totalmente passageiro.
A coisas mais lindas e preciosas do mundo, não custam dinheiro...
Amar...
Sentir carinho...
Sentir a vida...
Orar, rezar pelo próximo...
Ofertar a mão amiga...
Sorrir...
Tudo isso traz mais vigor a cada um, e ao mesmo tempo atinge aqueles que precisam de suporte.
A suave brisa te tocará... E se estiver pronto, saberás que isso significa muito ma
is que todas posses deste mundo.

"Olhai os pássaros do céu: não semeiam nem ceifam, não ajuntam em celeiros; e vosso Pai celeste os alimenta!" (Mateus 6:26)

quinta-feira, 22 de outubro de 2009

Colinho amado

Colinho amado

Uma cama macia e cheirosa... Era o que parecia. Fui atendido prontamente e de maneira tão simples afetiva e efetiva, que parecia estar em profunda meditação.
Pedi que meu corpo e minha alma fossem cuidados, já que não consigo fazê-lo de maneira tão adequada. Pedi que aquietasse meu coração e cuidasse da minha mente. Pedi que me desse paz...
Pedi amor...
Recebi tudo isso de maneira transbordante... Com olhar renovado, saí para o mundo.
O rosto já não estava mais tão cansado como antes.
A vida vai nos tornando seres cansados sem que notemos. Nosso semblante não é mais o mesmo, o peito não se abre pleno para o ar e a vida...
Depois que você se entrega aos cuidados do teu Senhor (seja ele quem for, receba o nome que for), perceberá que um grande peso foi tirado de suas costas, um peso que carregavas há muito sem saber.
Seus olhos voltam a brilhar mais intensamente porque a alma está radiante e o coração preenchido.
Mesmo vendo tanta luta no mundo, sabemos que temos um colo para onde correr, onde se refugiar.
Há sempre um colo físico, mas existe um bem maior que acalenta a alma.
Toda a paz, a luz, a tranqüilidade e tudo recebido volta ao mundo em forma de retribuição, em forma de contribuição para que todos possam ser socorridos e ter sua alma amparada, para ter um amor que não lhe cabe e que é dividido a cada passo.
A vida tem ligações tão simples, razões tão simples e complexas ao mesmo tempo, que permite partir de um início fácil e abrir um leque de idéias a serem citadas.
As palavras movem-se favoravelmente para explanar a subjetividade da alma e mente de quem escreve.

Não é necessário passar por histórias mais dramáticas para demonstrar a todos, seja em uma pátria serena ou em pátria bélica que sempre existe um canto onde encontrar a luz.
Não podemos esquecer de renovar nossas forças, defesas...
Devemos aspirar a luz, porque ela está ai para t
odos nós e nada nem ninguém nos privará dela.
O importante, não é mostrar uma bandeira, um rosto ou uma placa. O importante é reconhecer onde está sua cama prontinha, sua cama com cheirinho de colo de mãe...

quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Caminheiro
Ele caminhava por uma terra árida... Um deserto sem nenhum oásis.... Caminhou por muitos anos e aprendeu a caminhar só... Sabia desde o principio que um dia acharia a terra “prometida”, apesar de estar perdido... Cada queda fortaleceu para levantar-se mais forte...
A sede física fazia com que a alma adquirisse mais gana pela vida e pela mudança. Quem sabe um maná?!
Como os Beduínos, aprendeu a enfrentar as tempestades, as lutas, as dificuldades. Ao longo desta grande caminhada moldou seu ser como ferro nas mãos de seu forjador.
Ele continuou o relato de sua saga ... Depois de muito caminhar e conhecer a solidão, percebeu que sentia-se mais forte mesmo estando só.
Aprendeu a falar com os elementos, assim como o pequeno jovem alquimista.
Aprendeu a entender seus sentidos, aprendeu a amar o ser que se transformou.
E foi bem neste momento, quando deu-se conta de sua grandeza e sua pequenez, o deserto fez-se lindo jardim, lindo campo.
Ali, pôde saciar sua sede com pura água, ali pôde recostar-se em frondosa árvore que lhe trouxe segurança, tranquilidade, trouxe a paz.
Mal sabe este caminheiro que o oásis estava dentro dele, mal sabe ele que toda a beleza que agora vê, saiu de dentro da sua alma, bastava somente atravessar o deserto de lutas , dificuldades, fraquezas para chegar ao lugar da bonança.

Este texto é para você, caminheiro...

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Trinta e seis dias

Me tomou pela mão e levou para lugares nunca antes imaginados... Outras imagens, outras sensações, outras vidas. Traz a mim diariamente a possibilidade de pisar nas nuvens e ao mesmo tempo, saber que estou fixado no chão, com objetivos e metas estabelecidas. Resolveste caminhar a meu lado. Resolveste me apoiar... E todos os dias caminhamos em direção a vida. Nossa busca nunca cessará... Enquanto a vida nos quiser, nós a buscaremos. Se as palavras calam, os olhos falam... Então, tudo o que a boca calar, nos olhos encontrará a mais completa explicação. Tudo o que sinto, penso, se reflete nos olhos, como uma tela, como uma vitrine da alma. Neste momento, minha alma se mostra plena. Saiba que você é parte disso. Obrigado por você existir...

quinta-feira, 13 de agosto de 2009



Maior Projeto



Firma teu pé em seu propósito.

Cria-o, desenvolva-o, organiza-o.

Seja valente e lute por seu projeto. Seja ele qual for.

Exemplos não nos faltaram... Pessoas lutaram pela paz e outros fins nobres.

Muitos deram suas vidas por um ideal...

Houve aqueles que lutaram anos a fio para chegar lá...

Outros iniciaram para que os sucessores continuassem ou terminassem.

Ninguém vive sem metas, mesmo sendo difícil ser assimilado.

A vida, o maior projeto já desenvolvido, é algo que passo a passo deve ser garimpado.

Não importando se as pessoas ao lado estão à frente. Se galgaram passos mais longos e bem sucessivos.

Firmo-te em sua tarefa. Desenvolva seus talentos e permita que eles se desenvolvam.

Adquira a força da qual somos dotados, segue em frente sem duvidar de sua luz.

Nossos genitores fizeram de nós projetos seus. Cuidaram como se cuida de uma pequena semente...

Arrancaram as ervas daninha para um bom crescimento, protegeram, vigiaram.

É algo que não se pode perder...

Nós somos a continuidade de sonhos anteriores ao nosso nascimento.

Somos sonhos que tem sonhos...

Isso não termina...

É infinito...

Há um grande arquiteto que há muito sonhou com nossa realização...

É a vida...

É o mundo...

É a existência.




Nivaldo Vital

sábado, 25 de julho de 2009

No olhar


Olhava o mundo através de uma janela. Via somente o que ela permitia. O horizonte foi suprimido. As gotas distoceram as imagens. Já não sabia distinguir o que via. Os dias estavam chuvosos, portanto, sempre uma visão prejudicada. Pouca luz, como caminhar sem tato? Como examinar o caminho sem poder ver corretamente? As mãos que se apresentavam, não poderia segurá-las, afinal de contas, não conhecia os rostos. Só. No mais profundo sentido da palavra. Como comunicar-se com uma face disforme ? Não tem o contato olho no olho... E o mesmo vale para quem olhava o outro lado... Tinham ou tem uma visão distorcida. Na vida, muitas vezes nos sentamos à frente de uma janela e permitimos que nosso horizonte seja limitado, permitimos que nossa visão fique confusa. E se nós estamos confusos, não podem nos ver da maneira como somos... Olharão para como se também estivessem à beira da janela toda molhada. Tua face, personalidade e caráter não são conhecidos. São apenas imaginados à maneira que se quer. As janelas devem permanecer abertas para uma visão clara; para a beleza da vida e do dia. As janelas e portas devem estar escancaradas para sermos o que somos,para sermos vistos de maneira correta, sem distorções. As portas devem estar abertas para que as mãos se apertem... Para que as mãos se segurem e se ajudem. Não permita que seus olhos sejam enganados, nem teu coração trancado...

Dedicado aos amigos...
Kathytha e Fer.

segunda-feira, 13 de julho de 2009

Te espero...


Como sentir sua falta se nunca estive contigo?
Por quê esperar, se não sei se vem?
As mãos dadas evidenciam que muitos encontraram o que sonho...
As máscaras não me impressionam, sei que não as usa.
As lágrimas rolam pedindo que venha secá-las...
Olhando as estrelas, tento imaginar se algum dia estaremos juntos olhando para elas.
Será que sonho demais?
Será que você realmente existe?
Mantenho por ti um sentimento constante e imutável.
Sentimento que não sei de onde vem. Sentimento que devo guardar na esperança de um dia encontrar este alguém.
Sinto a brisa me tocar...
O vento nos cabelos ...
Tento pensar que os elementos trazem uma mensagem de ti.
Passo a passo, caminho esperando que venha segurar minha mão.
Esperando que venha receber este sentimento que não me pertence.
Pertence a ti...
Que não vem...
Que não chega...

domingo, 5 de julho de 2009

Dança das palavras



Sempre que penso em escrever, fico me perguntando:
Sou bom nisso mesmo?
Por tantas vezes quis ser isso ou aquilo e não encontrei um ponto certo. Leio alguns autores e fico extasiado com a maneira de expor idéias, com a facilidade de transportar pessoas a qualquer lugar.
A escrita surge em minha vida nos momentos de desabafo, quando as palavras verbalizadas não são suficientes, algo deve ser construído para complementar.
É como a vida, deve ser construída dia a dia. Não sei se ocorre com todos, mas as palavras ficam reverberando em minha mente, se encaixando e pedindo para serem grafadas mesmo que não façam sentido, mesmo que alguém precise recolocá-las nos seus devidos lugares para que se torne algo inteligível. Elas dançam como num balé e chamam acontecimentos e atitudes para ilustrar o que exigem que seja composto.
O vocabulário faz parceria nesta dança, sonha ser rico, mesmo tento plena ciência que ainda engatinha...
Vocês que dominam as artes, respondam a este aspirante a algo, como se faz para demonstrar fatos, acontecimentos, sentimentos, e tudo mais de maneira simples. Não de um jeito jornalístico e sim com a magia da dança.
A dança das palavras, dos versos, dos sentidos e toda sua complexidade...

segunda-feira, 8 de junho de 2009

Além dos Olhos




Era interessante, chamava atenção.

Por mais de uma vez, senti um impulso tão grande de descer e ver o que era...

Tive medo. Preferi ficar onde estava. Algo me dizia que apesar de atraente, traria dor.

Num sonho, tempos depois, passei pelo mesmo lugar e não contive a curiosidade.

Uma experiência diferente...

Muitas pessoas, muitos sorrisos, festa, alegria...

Já que estava lá, não podia ficar na parte mais superficial... Queria saber o que havia naquele lugar.

Quanto mais caminhava, via que a primeira imagem não era tão verdadeira quanto pensava. Conforme andava por aquele lugar, as fisionomias iam mudando.

Não estavam todos felizes como pareciam.

Existiam pessoas que choravam pelas outras... Havia uma mulher com um pequeno ser no colo, e suas lágrimas expressavam uma dor tão grande... Chegava a doer em mim. Outras olhavam para o vazio, procurando seus pequenos seres, que haviam se perdido... Perdidos em si mesmos e perdidos no meio do povo.

Vi um olhar assustador... Havia ódio naquele olhar, não sabia por que nutria aquele sentimento que foi aumentando de tal forma que se espalhou para os lados. Senti um gosto amargo...

Outros daqueles choravam por esperar algo, que há muito havia sido prometido, mas conforme disseram, a data nunca chegava.

Pelas estradas, uma sensação de vazio me invadia e não conseguia saber de onde vinha, não entendia o porquê daquilo, daquele sentimento. Mais uma vez fiquei sem saber o que era.

Continuei minha viagem... Muitos caminhavam, meio sem rumo, mas iam firmes sem saber se chegariam. Transmitiam uma sensação diferente, olhavam para o horizonte e viam algo. Às vezes tropeçavam, mas continuavam na sua empreitada, fossem quais fossem as condições do tempo ou de seus corpos.

Em cantinhos, vez por outra, via alguém encolhido, pensativo sem saber se caminhava como os outros ou ficava por lá tentando curar suas feridas. E era bem neste lugar que senti um grande vazio.

Logo em seguida, vinham várias pessoas com olhares expressivos. Rostos iluminados, sorrisos. Estes sorrisos soavam mais verdadeiros que os primeiros que vi.

Não se vestiam de maneira igual, percebiam-se muitas diferenças. Apesar das diferenças, tinham em comum aquela luz, aquela vontade de seguir, independente do caminho que fossem passar...

Provei de um fruto, tinha um gosto muito doce... Foi ofertado por um pequeno menino que me olhava com aqueles olhos vivos, cheios de sol. Mais doce que o sabor da fruta, somente aquele olhar iluminado, e a paz que aquela pequena criança transmitia...

Talvez se continuasse, teria visto muitos outros lugares, teria experimentado muitas outras sensações. Melhor partir, nem tudo deve ser conhecido ainda...

Quem ou o que sou eu? Isso não tem importância ainda...

O importante é o que sonhei...


Fiz uma viagem para meu interior... E vi que muitas vezes nosso interior se parece com o meio externo, se assemelha ao mundo.

domingo, 15 de março de 2009

Lembrança

Estive olhando meu álbum de fotografias. Quanta gente! Fiquei abismado com a quantidade de realidades que já passaram por minha vida. Saudoso, olho para aqueles que partiram e deixaram uma imensa lacuna. Outras, olhando hoje, percebo que aquelas figuras que estavam ainda ontem ao meu redor, não mais estão lá. As juras feitas na época, se esmaeceram com o tempo. Seus sentimentos são volúveis. A falsa máscara caiu. E o curioso é que não estávamos no carnaval. A fantasia faz parte de cada um... De todos que não se esmeram diariamente por trabalhar seu caráter... Julgamentos? Não. Isso não é necessário. A luz que outrora brilhava, apagou-se de repente. Aguardavam apenas por uma afirmativa. Muitas vezes, é melhor usar eufemismos para não mostrar uma realidade que choca qualquer ser que realmente tenta ser humano. Quem escreve este, não é um santo, nem pretende o ser. Apenas luta para caminhar rumo a sua missão, com seus tropeços, erros e acertos. O fato é que devemos descobrir nossas deficiências e tentar amenizá-las para que outros não sofram com elas. Há quem se esconda deste mundo atrás de muros aparentemente impenetráveis. Abrigam-se atrás de uma pequena parede que não está acabada (por comodismo), e tem por teto um telhado de vidro. Quem se recusa a entrar neste tipo de abrigo, está sujeito a ser atingido com armas que já nascem conosco... A língua... que feroz arma! Além desta, temos muitas outras a serem citadas. Hipocrisia, prepotência, falsa moral, pudores inexistentes, preconceito. Inumeráveis... Um verdadeiro armamento bélico. Nesta guerra, muitos são prejudicados, já que esta peleja é contra o semelhante. Aí comete-se outro grave erro, fere um mandamento primordial: Amar a teu próximo como a ti mesmo. Devemos ler mais, ponderar mais, falar menos e ouvir mais. Devemos parar com achismos e nos preocuparmos com o que mais importa. O bem estar dos nossos e o nosso próprio, pois quem realmente ama, não julga, não condena, não dá as costas. Aquele que tenta caminhar pela verdade, segura a mão de seu irmão , leva-o consigo , e protege-o no melhor lugar possível. Mesmo que tudo pareça perdido, não solte a mão de quem lhe é valioso.

quarta-feira, 4 de março de 2009

Lágrima


Assistindo a este vídeo abaixo , me deparo com muitos pensamentos...

As lágrimas surgem automaticamente.
A vida não pode ser levada com tanta dramaticidade quanto essa bela música, mas é para se pensar...
"Por uma lágrima tua, me deixaria matar".
Esse romantismo passado pela música, há muito deixou de existir.
O ser humano tem medo de ser feliz... Não permite ao seu coração se aproximar de outro.
A impressão que se tem é de que o mundo gira em torno da beleza, do dinheiro, da fama. Nada mais que isso.
Muitos buscam pela felicidade, mas onde a encontrar?
As relações humanas foram banalizadas, o que outrora foi bonito hoje é brega, piegas.
Nos msn, bate-papo da vida o sexo é tratado como item de primeira necessidade.
O diálogo foi limitado a uma siglonimização.
"Vc é ht ou hm"?
"Pass ou atv"?...
Estamos regredindo...
Jogando valores fora, ou deixando que nos tirem os nossos.
Deixando que roubem nossos sonhos...
Se hoje a situação é essa, como será daqui alguns anos?
É importante não ser tão dramático como os fados cantam. Mas é importante começar a observar o que estamos fazendo para que não fiquemos sozinhos.
É importante retomar sentimentos esquecidos ou adormecidos. Do contrário, tornaremo-nos objetos ou pessoas solitárias.



video

quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Lições...

Sentado a beira da estrada poeirenta...

Ele esperava por algo ou alguém cujo nome ou fisionomia não conhecia.

Ficou sentado neste lugar por muito tempo...

Sempre só...

Tempos depois, ao longe , vê, uma figura caminhando em sua direção...

Não sabe se é uma miragem, ou realidade.

Resolveu esperar... de qualquer maneira não perderia nada mesmo.

Depois de muito tempo, eis que surge uma figura.
Pensou consigo mesmo:

- Meu Pai! O que significa isso?

Estava diante dele um anjo.

Dizia mentalmente a nosso personagem que há muito o procurava...
...mas ele sentou-se à margem da vida esperando respostas de perguntas que ele sequer sabia.

O anjo tomou-o em seus braços e fê-lo compreender muitas coisas que já não via...

Ensinou-lhe coisas que negava-se a aprender...

Antes de partir, o ser Celestial deixou-lhe um presente.

Era como que um retrato...e junto uma mensagem:

-Não posso ficar aqui na Terra para sempre...Te deixo aos cuidados desta pessoa que vês.

Procure-a e não se afaste.

Com amor,

seu anjo da guarda.

Eis o retrato...

Eu ao lado do meu anjo da guarda...



quinta-feira, 5 de fevereiro de 2009

Não faça isso



Não foi um fato isolado...
Quando entraram la, tinham um propósito. Roubar.
Pois bem, roubaram. Mas não roubaram apenas aquilo que se pode mensurar e cifras.
Vocês sequestraram a paz da minha amiga.
Sequestraram muitos sonhos dela.
Fizeram-na cativa... Assustaram.
Entraram muito além da sua habitação...
Machucaram além do bolso, machucaram a alma dela.
Não ligo para o que fizeram comigo, ligo para o estrago que causaram na alma de uma de um dos seres mais lindo que já existiu na face da Terra.
Aniquilaram a confiança que tinha de que poderíamos viver sem medo daquele que atravessa a rua.
Roubou nossa paz.

"É sequestro da subjetividade cada vez que o sujeito é desconsiderado como organismo vivo, colocado na condição de mecanismo, objeto manuseável."
(Do livro Quem me Roubou de Mim, Pe. Fábio de Melo, pág40)

Um legítimo sequestro...
Em busca de suprir seus vícios, provocou dor.

Estou completamente estupefato com a pobreza de espírito de algumas pessoas.
Chocado com a perca de valores essenciais à convivência humana.
Triste por saber que muitos sofrem todo tipo de violência todos os dias...
Pessoas têm sua subjetividade sequestrada...
Sua alma machucada...

Este é o desabafo de alguém que não consegue se manter frio perante a dor de um ser humano; que não consegue ver sua irmã chorar sem chorar junto.
Eu te amo , e sei que sabes disso...
Te amodoro.